Casas Modulares, já ouviram falar?

Imaginem que poderiam encomendar a vossa casa a partir de um catálogo, como se fosse um produto. Seria possível escolher o tipo de materiais, as cores, o tamanho das áreas, os acabamentos, tudo conforme as vossas necessidades, ou seja, uma casa customizada ao mais ínfimo pormenor. A verdade é que tudo isto já não é ficção, é bem possível e real e dá pelo nome de casas pré fabricadas modulares. Há cada vez mais gente a aderir a este tipo de construção, pela rapidez, nível de customização e principalmente pelo preço.

c_modular

Os meus pais sempre quiseram trocar o apartamento por uma vivenda, mas a verdade é que os valores eram demasiado diferentes. As casas modulares vieram desfazer esse gap.

As casas modulares pré-fabricadas não são nada mais que habitações pré construídas, divididas por módulos, que se encontram já prontos a serem montados. E é nesta ideia de “módulos” que assenta uma das suas grandes vantagens, a rapidez de construção, que está ligada obviamente à facilidade de montagem destas unidades.

Imaginem um lego, estas casas funcionam na mesma lógica. As peças são montadas e vão-se, como que, encaixando umas nas outras, de forma simples e rápida. Outra grande vantagem que facilita a construção, é que a produção de cada módulo é efetuada em fábrica, o que torna a execução do projeto muito mais fácil, pois não é afetada por fatores climatéricos.

Outro aspeto interessante nestas construções modulares é o número de possibilidades na altura de escolher o design da casa. Para além de terem disponíveis inúmeras possibilidades de layouts, onde nós escolhemos cada um dos espaços de acordo com as nossas preferências e/ou necessidades, é possível também fazer mudanças estruturais à casa. O que é que eu quero dizer com isto, se em alguma altura quisermos acrescentar ou aumentar alguma divisão da casa, basta apenas juntar mais um módulo. Incrível, não é? :)

Para uma boa explicação sobre casas modulares, a wikipédia é a melhor fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Modular_building

Nós já avançamos! Os meus pais estão super ansiosos… e eu também! Quem sabe se o próximo passo não será uma piscina… terreno temos bastante! :)

As minhas dicas para desentupir canos

Aqui está um problema que todos de certeza já tivemos a oportunidade nada encantadora de ter de resolver. Esse mesmo, canos entupidos!

É normal em qualquer casa (a não ser que se faça um ótimo serviço de prevenção, coisa que hoje em dia com a multiplicidade de compromissos que todos temos, acho improvável), de vez em quando depararmo-nos com este fantástico acontecimento. O meu primeiro instinto diz-me para pedir a uma empresa de desentupimentos ajuda para tratar do assunto. No entanto, não custa (muito) pegar num desentupidor e fazer a primeira tentativa. Se tivermos sorte até resolvemos e poupamos umas massas! :)

Antes de tratar de desentupir o cano é preciso que se perceba onde é a origem do problema, porque logicamente, os procedimentos de serão diferentes para cada situação.

O que me acontece a mim é lembrar-me de fazer estes serviços a horas totalmente impróprias! E em dias espetaculares como domingos ou feriados. Resultado, quando preciso de ajuda, não há ninguém para fazer o trabalho e tenho mesmo de ser eu a resolver a situação! Por isso mesmo, já ganhei alguma experiência nesta arte do desentupimento, por isso, aqui ficam algumas dicas:

Se o cano entupido é na cozinha, é bastante provável que o problema esteja na caixa/filtro de gordura que, regra geral, nos esquecemos de limpar e só nos lembramos quando já é tarde demais. E mesmo assim, muitas das vezes nem é esquecimento, é mesmo pouca vontade de ir limpando as “entranhas” da cozinha de tempos a tempos! Vamos adiando, adiando e adiamos tanto que a caixa fica cheia de impurezas. E quando finalmente ganhamos coragem de fazer a (mal)dita limpeza, o desentupimento já é uma necessidade!

Se o cano entupido for na casa de banho, a conversa já é outra e nestes casos, geralmente, a origem do problema está em cabelos que estarão a impedir a passagem da água. Nestas situações, o desentupimento torna-se bem mais fácil. Para já porque a única coisa que passa em ralos da banheira ou lavatórios é apenas água com gel de banho e shampô. É com certeza ais fácil de lidar do que os problemas da cozinha! :)

Normalmente, se enfiarmos no ralo uma mangueira com pressão suficiente de água, geralmente é mais que suficiente para desentupir o cano. Se mesmo assim não funcionar, temos de abrir o ralo, ver qual é o cano de saída da água e fazer o processo inverso, ou seja, colocar a mangueira do ralo para cima.
E se nenhuma destas táticas funcionar, aí o melhor é mesmo chamar um especialista!

Pois é, vou pôr aparelho dentário…

Pois é sonhadoras, já dizia o outro: ano novo, vida nova! Vou começar a ter um sorriso metálico já em fevereiro! E vai durar pelo menos durante uns dois aninhos… MAS, no fim, quando tirar aquele horrível aparelho dentário, vou ficar com aquele sorriso de super-modelo! :)

cao_a_rir

Foi uma resolução de ano novo, e assim, esta semana fui até à minha clinica dentaria em lisboa, expliquei ao meu dentista o que queria e ele deu-me duas opções de escolha:

o aparelho autoligado

xaparelho-autoligado

Este tipo de aparelho não tem aquelas famosas borrachinhas que os adolescentes adoram e que se divertem a trocar as cores todos os meses quando vão à consulta de manutenção. A grande vantagem deste aparelho e do tratamento é que é muito mais rápido e indolor, porque utiliza uma força mais leve, que o nosso organismo aceita com facilidade. E a maior vantagem de todas (para mim, claro!) :) é que não requer que se faça nenhuma extração dentária!!! Graças a Deus! ♥

Aparelho Convencional

aparelho-conv

Esse é aquele famoso aparelho que toda a gente tem, o tal das borrachinhas coloridas, que apesar de bonitas prejudicam o desenvolvimento do tratamento porque, segundo meu dentista, acumulam bactérias com muita facilidade, o que leva ao aparecimento de cáries dentárias, tártaro e mau hálito. Para além disso, estas borrachinhas causam muito atrito com o fio metálico, o que faz com que o tratamento seja mais lento, doloroso, e com risco de prejudicar a gengiva e os próprios dentes. (Bem, quem me ouvir falar, pensa que sou dentista! 😀  )

A aplicação do aparelho correu bem, 2 horinhas que passaram a correr. Ainda me estou a habituar a este pedaço de metal colado aos dentes, mas segundo o meu dentista (que é um fofinho :) e para mim, um dos melhores dentistas lisboa!) dentro de poucos dias estarei totalmente adaptada!

Espero ter a evolução da Carla, uma blogger que eu sigo:

Bem, os dentes dela eram bem piores que os meus! E se os dela já estão assim, a minha evolução vai ser muito mais rápida! Espero eu! 😉